0

Pinto no lixo

Gente, tô feliz dessa minha vida com tudo de bom que a Nanimix tem feito por mim. Claro que tudo arquitetado por Deus.  Cada vez aprendemos mais e cada vez criamos uma coleção mais linda que a outra. Eu estou sem tempo de escrever aqui mas quero tirar um momento para fazer alguns agradecimentos à todos que têm colaborado para que a Nanimix se torne cada vez mais uma realidade: Deus, Jesus Cristo, muitos santos, anjos e espíritos de Luz que me ajudam, meus antepassados, minha mãe, meu pai, meu irmão, meu sobrinho, Dedê, minha tia Tetê, minha tia Dadá, Marcinha, Erika, Mônica, Albinha, Gabriella, Luiza, Marília, Ricardo do táxi, Leia e Rose, Clarissa Muniz, Rita, Ritinha, Karina… depois lembro mais.

Muito obrigada, do mais profundo canto do meu coração!

0

Os 40 anos (43 anos)

Quarenta anos de vida é uma coisa muito louca. Não temos mais muitos sonhos porque temos que viver com o peso de alguns cadáveres, alguns mortos-vivos, deseganados, mas também alguns lutadores e anjinhos, prontos para nascer. 

Esse é o desagradável momento em que descobrimos que muita coisa “não dá mais pra rolar”. O que fazer com o sonho que não aconteceu? Bem, há que se perguntar se ele ainda tem a mesma importância. Se sim, a menos que seu sonho seja vencer o campeonato juvenil de judô, ainda vale a pena estudar uma forma de ressucitá-lo. Ainda há muita lenha pra queimar. O grande lance dos 40 anos é entender que algumas fogueiras já apagaram, algumas ainda estão em (fraca) brasa, e algumas ainda esperam para ser incendiadas, mesmo que a gente não tenha ainda a menor idéia de onde elas estejam.

Olhar em volta e perceber o que a vida está te oferecendo nesse momento é fundamental para que percebamos que os sonhos mortos não precisam ser motivo de luto a vida toda. Eles devem ser enterrados com respeito, lembrados com saudade, mas a vida tem que continuar.

Assim como os amores que acabam e, morrendo, nunca mais serão os mesmos. Assim como nossos entes queridos que se vão. Também os sonhos (alguns deles) devemos deixá-los ir, para que não sejam motivo constante de sofrimento pelo não realizado.

Há muito que se viver, mas o ideal é deixar que a maturidade nos prepare para aproveitar esse muito, que já não é o muito dos 20 anos, mas é a nossa vida. Por isso acho tão importante olhar à volta agora, virando páginas, enterrando e nos despedindo de alguns sonhos e fantasias, para poder ver, com olhos bem abertos, qual será o sonho que Deus irá te permitir realizar agora. E, principalmente, prestar bastante atenção em todas as ferramentas que Ele está te dando para isso.

0

Eu quero!

Quero estabilidade, emoção, alegria, disposição, coragem, saúde, prosperidade, objetivos, amor, paz, amizade, garra, generosidade, confiança, força, autoestima.

“Quero a sorte de um amor tranquilo, com sabor de fruta mordida.”

“Quero a rosa mais linda que houver. Quero a primeira estrela que vier, para enfeitar a noite do meu bem.”

“Quero que você me aqueça nesse inverno, e que tudo mais vá pro inferno.”

“(você) Insiste em zero a zero e eu Quero um a um.”

“Eu Quero amor, eu Quero amar.”

“Quero ir à Cuba!”

“Eu Quero tocar fogo nesse apartamento.”

“Olhos nos olhos, Quero ver o que você diz. Quero ver como suporta me ver tão feliz.”

“Quero ficar no teu corpo, feito tatuagem…”

“Se me faltares; Nem por isso eu morro; Se é pra morrer; Quero morrer contigo.”

“Jesus Cristo, eu estou aqui!!!”

2

Não vou ver os Paralamas

Quem decide por livre e espontânea vontade não assistir a um show do Paralamas do Sucesso gratuito numa cidade linda como Paraty? Uma pessoa que não suporta tumulto (e não gosta muito de sair de casa também). A cidade está lotada. Dá até pena por causa do mau tempo. Mas vai rolar o show e tenho certeza que todo mundo que é “normal” vai. Então fico aqui cantarolando Lanterna dos afogados, Ela disse adeus, Quase um segundo, e, pensando bem, sinto até um alívio por não ir. Acho que esse show iria me emocionar demais e eu estou bem como estou.

Por mais estranho que pareça não ir ao show, tem sido muito bom ficar aqui (em casa) porque estou bem comigo, produzindo minhas bolsinhas, trabalhando o marketing na Nanimix na internet e, é claro, assistindo aos meus filmes que adoro.

Não cedo ao convencional apelo de que não ir ao show é um absurdo, me deito com minha filha bem agarradinha por causa do friozinho e durmo em paz!

0

O poder de um jovem

É uma indicação de um filme bem antigo (1992, acho), mas encontra-se entre os meus 10 mais. E olha que já devo ter assistido a centenas. Quis trazer um diálogo entre as personagens Geel Piet (Morgan  Freeman) e P.K. Newborn (interpretado por Stephen Dorff quando adulto), do romance de Bryce Courtenay, que é dirigido por John G. Avildsen (Rocky e Karatê Kid), para dar o gostinho e uma mostra da força e genialidade do roteiro e da interpretação FABULOSA de Morgan Freeman (black is realy beautifull):

O filme conta a trajetória de P.K. , de uma forma chocante e linda. Compreendemos todo o sofrimento através de pequenas conversas entre as personagens da trama. Através destes diálogos podemos ainda conhecer o sentimento íntimo e o desejo do povo africano e podemos observar que tudo que eles precisam para manter as esperanças e continuarem vivos é acreditar no mito – e este mito é o Fazedor de Chuvas.

– A canção do Fazedor de Chuvas, por que estão sempre cantando para mim? – questiona P.K.
– Todas as tribos acreditam que quando há seca é porque o povo está em conflito. O Fazedor de Chuvas acalma as coisas: a terra, o céu, o povo. Ele detém o conflito. Ele traz a chuva. Ele traz a paz. – responde Geel Piet
– Tudo bem. Mas o que isto tem a ver comigo?
– Bem, Kleine Baas, você é como Inyanga ye Zulu. Você acalma as coisas, rapaz. Você escreve as cartas para todas as tribos. Você traz o tabaco para todas as tribos. Claro que eles pensam que talvez você seja aquele do mito. Eles cantam para homenagear você.
– Você tem algo a ver com isso?
– Contei a algumas pessoas como você trata todas as tribos, igualmente. Como você não mostra favoritismo por uma tribo. Como você acalma as coisas. Algo assim.
– Por quê?
– Bem, pequeno Baas, esperança não faz mal a ninguém.
– Sim, mas é esperança falsa.
– Melhor que esperança nenhuma.

Concordo plenamente. A Esperança move o Homem em direção aos seus sonhos.

P.S. Preste atenção na belíssima música e letra de Southland Concerto interpretada por diversos homens negros, num coral emocionante.