A Escolha

No fundo do poço
Um pingo d´água
Sozinho
No escuro
Longe
De todos
Perto do poço
Um caudaloso rio
Pingos misturados
Correndo
Perdidos e desconhecidos
Do fundo do poço
Ele ouvia o barulho
De outros tantos pingos
A correr e nadar
Sem parar
Ali sozinho pensou
O que faço então?
De que me adianta lutar
Se fico, morro
Se saio, desapareço
Anúncios

Um comentário sobre “A Escolha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s