Num domingo, a depressão morreu…

… e nasceu uma coisa linda!
Domingo de manhã, recebo um e-mail de um amigo, dizendo serem lindas as coisas que escrevo. Vaidade ou não, aquilo me fez um bem indescritível. Consegui!!! Alguém entendeu (e achou lindo, imagine que delícia…) as coisas que existem dentro de mim. Estou sendo “lida” de novo. Estou sendo eu de novo e, justamente neste momento, alguém diz que o que eu escrevi é lindo! Meu Deus, que alegria!!!
Eu tenho mudado de aparência nos últimos tempos. Tenho voltado a ser a pessoa que sempre fui, gostando de me fazer mais bonita, usando meus colares e brincos malucos que eu mesma faço (ou fiz quando era eu, antes de deixar de ser, entendeu?). Muita gente me encontra na rua ou vê minhas fotos no orkut e diz que eu estou bonita, linda até. Obrigada a todos pelos elogios à minha aparência, que apenas reflete a minha felicidade. Mas o que li naquele e-mail, naquele domingo de manhã, me fez sentir uma felicidade plena. Ele disse que acha lindo o meu interior. E não foi para me agradar, me levar pra cama, me pedir algo em troca. Foi displicentemente sincero. Não foi só impressão – meu coração sentiu. Isso é igual ao Credicard, não tem preço.
Explicando tudo isso que vem mudando, para melhor (até minha casa está mais linda, minhas plantas estão divinas e minha cachorrinha, mais feliz!), tenho que falar, então lá vai, mesmo sabendo que muita gente ainda acha que é doença de fresco: eu sofria (literalmente) de depressão. Brava, daquela que te transforma num rascunho mal feito do que você era. Foram exatos 7 anos sofrendo de loucura lúcida – a pior doença que existe. A depressão te prende dentro de você mesmo. Você grita e ninguém ouve. Você quer andar e as pernas não se movimentam. Você quer voltar a sorrir. Gargalhar, quem dera… Você sente uma saudade imensa e doída de você mesma. Você vê, pouco a pouco, tudo se perder: amigos, namorados, empregos, reputação, amor próprio, tudo de bom que levou anos para conquistar, sem fazer força, apenas sendo você mesma. Só que, na depressão, essa “você” vira outra pessoa, que ninguém agüenta, nem mesmo você.
Mas a depressão – 7 anos de depressão – são um capítulo à parte, o qual só mencionei com o único intuito de dar esperança àqueles que sofrem como eu sofri. ACABOU!!! Parece incrível, mas eu consegui me libertar e sair de dentro de mim mesma. Voltei a sorrir, gargalhar, trabalhar, produzir, e…escrever!
Atualmente, quando não estou trabalhando e amando o que faço (meu Deus, que privilégio!) ando lendo (muito) mais meus livros, revistas, e incontáveis textos na Internet (estou até pensando em entrar para o IA – Internautas Anônimos – pensam que estou brincando? Não dou um ano para inventarem isso. Estou fora!!! Viciada em expandir a mente, sem LSD, eu sempre fui e acho muito saudável).
Curada, sigo escrevendo minhas idéias sobre a vida, as coisas, o dia-a-dia, as loucuras que vejo na TV (sou viciada em filmes e séries), minhas observações sobre comportamento das pessoas, enfim, mil coisas… Daí, vou criando minhas estórias, coisas que saem de dentro da verdadeira eu. E então, num domingo, alguém me diz: que lindo!!! Parece que ali, naquele momento, valeu à pena ter cumprido pena. Valeu à pena esperar para voltar a mim, começar a escrever e mostrar para os outros (o que são duas coisas bem diferentes) como sempre quis e aguardar, morrendo de medo, o julgamento ou pior, a indiferença. Mas ele disse que é lindo!!!
Então agora, amigo, eu te digo. Lindo foi o bem que você fez a essa pessoa que acaba de renascer. Lindo foi você ter me dado a certeza de prosseguir. Se alguém como você acha lindo o que faço, então tudo vale à pena. A alma não é mais pequena. Nunca foi. Ela só estava presa, sufocada, mas estava lá. E um dia, quando saiu para passear, toda enfeitada de alegria, encontrou esse amigo tão querido, que, por nunca ter medo de dizer o que sente, me disse, naquele domingo, o que eu tanto desejava ouvir – estou viva e é lindo estar viva para dividir com o mundo a minha vitória sobre tudo de mau e triste que tive que passar, sabe apenas Deus o porquê.
Nasci de novo. Amo escrever, me amo de novo e só isso, já vale minha vida!
Anúncios

2 comentários sobre “Num domingo, a depressão morreu…

  1. Ainda sobre o Domingo…É para ler e viver!!!Mas é claro que o solVai voltar amanhã Mais uma vez, eu sei Escuridão já vi pior De endoidecer gente sã Espera que o sol já vem Tem gente que está do mesmo lado que você Mas deveria estar do lado de lá Tem gente que machuca os outros Tem gente que não sabe amar Tem gente enganando a gente Veja nossa vida como está Mas eu sei que um dia a gente aprende Se você quiser alguém em quem confiar Confie em si mesmo Quem acredita sempre alcança Mas é claro que o solVai voltar amanhã Mais uma vez, eu sei Escuridão já vi pior De endoidecer gente sã Espera que o sol já vemNunca deixe que lhe digam Que não vale a pena Acreditar no sonho que se tem Ou que seus planos nunca vão dar certo Ou que você nunca vai ser alguém Tem gente que machuca os outros Tem gente que não sabe amar Mas eu sei que um dia a gente aprendeSe você quiser alguém em quem confiar Confie em si mesmo Quem acredita sempre alcança, Quem acredita sempre alcança,Quem acredita sempre alcança,Quem acredita sempre alcançaaaaaaaaDe quem te Ama!

  2. Olha, eu sei bem o que � depress�o.Fl�rida!!!( pra n�o dizer outra coisa)Mas � muito bom poder saber que vc se recuperou.Quanto a mim,ainda tenho uns dias em que “baixo a guarda”…Espero que n�o dure 7 anos…Beij�owww.lendoavida.blogspot.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s