A resposta

Se, ao dizer que ia te deixar, você me amarrasse ao pé da cama, eu ia tentar desesperadamente me desamarrar, até cortar meus pulsos. Quando conseguisse me desamarrar, ia correr para os seus braços dizendo que te amo para, em seguida, dizer novamente que ia embora. Nessa hora, quando você me desse um soco, meus dentes fossem parar longe e eu começasse a sangrar, eu ia esfregar na sua cara e no seu corpo o meu sangue quente. Ia te cortar todo de gilete, misturar nosso sangue e, te olhando bem dentro dos olhos, fazer contigo, um pacto de amor eterno…

Caiçara Cibernética
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s